skip to Main Content
Mulher Segurando Livro Em Preto E Branco

Poemas curtos e lindos: livros emocionantes e de versos rápidos

Na busca por expressar o que muitos consideram impossível de ser dito, inúmeros escritores dedicaram sua vida a projetos extensos, na tentativa de ilustrar as sensações, as experiências e as emoções humanas — e, de fato, muitos conquistaram sucesso.

Até que, principalmente no modernismo e na literatura contemporânea, os poemas curtos e lindos começaram a ser explorados por diferentes autores a fim de comprovar que o não dito mora, também, na síntese — e, em alguns casos, até no silêncio.

Para ilustrar o caminho descrito acima, podemos traçar um paralelo: imagine uma festa surpresa, na qual, assim que as luzes se acendem e o parabéns começa a ser cantado, a pessoa se comove e chora. É nessa linha que a literatura de versos curtos vai — rumo ao pouco que, na significação e na construção de cada poema, torna-se gigante.

Pensando na habilidade dos poemas curtos e lindos de nos levar, muitas vezes, à catarse, separamos 10 livros repletos deles para que você se emocione, ria, chore e sinta a beleza por trás de cada verso. Mergulhe!

1. outros jeitos de usar a boca

Escrito por Rupi Kaur, uma indiana que imigrou ainda quando criança para o Canadá, outros jeitos de usar a boca se tornou um best-seller devido à poesia fácil, forte e profunda que ocupa suas páginas.

No livro, amor, violência, abuso, perda, ser mulher e outros temas são costurados às ilustrações da própria autora com um cuidado que só um artista entregue à obra consegue realmente fazer. A transparência dos sentimentos de cada página é um pedido de socorro e, ao mesmo tempo, um carinho coletivo.

É, sem dúvidas, uma forma de ressignificar a dor e de buscar a cura pela arte. Um livro obrigatório em qualquer estante graças à sua habilidade de tocar corações e de sarar feridas coletivas — principalmente em mulheres.

“eu não fui embora porque

eu deixei de te amar

eu fui embora porque quanto mais

eu ficava menos

eu me amava”

Desconto
Outros jeitos de usar a boca
  • Kaur, Rupi (Author)
  • 208 Pages - 02/01/2017 (Publication Date) - Planeta (Publisher)

2. o que o sol faz com as flores

Segundo livro publicado por Rupi Kaur, o que o sol faz com as flores explora mais da estética da autora, que deixa em evidência seu apego às minúsculas pela falta de caixa alta já no título da obra.

Um dos poemas presentes em o que o sol faz com as flores. Imagem: Reprodução | Minha Vida Literária

Assim como outros jeitos de usar a boca, esse livro usa de poemas curtos e de ilustrações da própria autora para construir a arte da obra. É dividido em cinco partes — murchar, cair, enraizar, crescer e florescer —, cada uma composta por versos incríveis, honestos e universais em seu fazer poético.

Nesse volume, Rupi escreve sobre crescimento, cura, ancestralidade, expatriação, amadurecimento, busca por um lar e ancestralidade. A autora dá voz ao seu passado, recorrendo à sua cultura de origem (a indiana) e mesclando-a com a cultura do país que vive atualmente (o Canadá).

Desconto
o que o sol faz com as flores
  • rupi kaur (Author)
  • 256 Pages - 02/26/2018 (Publication Date) - Planeta (Publisher)

3. Tudo nela brilha e queima

Escrito por Ryane Leão, uma poeta brasileira contemporânea, Tudo nela brilha e queima é uma coletânea de poemas sobre o que significa ser uma mulher negra na sociedade brasileira.

Como a própria autora salienta, a poesia é a chance de ser ela mesma em um mundo que a silencia cada vez mais. É uma forma de cura, uma arma para o combate, a possibilidade de falar sobre amor, sobre recomeços, sobre socos no estômago e sobre os pés firmes que insistem em voar.

A obra é a primeira publicação da poeta, que já escrevia a público em sua página Onde jazz meu coração, no Facebook, a qual possui mais de 170.000 curtidas.

 “é tão delicada a linha

entre lembrar e esquecer

que muitas vezes pra te apagar

sem querer te trago de volta à tona”

Desconto
Tudo nela brilha e queima
  • Leão, Ryane (Author)
  • 192 Pages - 10/13/2017 (Publication Date) - Planeta (Publisher)

4. Jamais peço desculpas por me derramar: poemas de temporal e mansidão

O segundo livro de Ryane, lançado após o primeiro vender mais de 40.000 exemplares, continua focando a sua atenção nas mulheres, na ancestralidade, na herança de ser negra, resultando em uma obra sobre os temporais e as mansidões que enfrentamos no decorrer da vida.

Páginas do livro de Ryane, com poema e ilustração. Imagem: Reprodução | Malucas por Romance

É um livro relativamente curto, porém forte e envolvente. As poesias de Ryane conseguem, mais uma vez, atingir uma sutileza arrebatadora o suficiente para arrancar suspiros e emocionar o leitor. Como a própria autora escreve, a obra é um lembrete de que ela é profunda demais para acabar.

Desconto
Jamais peço desculpas por me derramar: Poemas de temporal e mansidão
  • Leão, Ryane (Author)
  • 160 Pages - 10/30/2019 (Publication Date) - Planeta (Publisher)

5. A princesa salva a si mesma neste livro

Em A princesa salva a si mesma neste livro, Amanda Lovelace, poeta americana, ressignifica os contos de fadas, criando um título que fala sobre feminismo, força e resistência — pautas que serão frequentes, também, nos versos.

O livro é dividido em quatro partes — A princesa, A donzela, A rainha e Você —, e elas são compostas de narrativas poéticas que expressam amor, perda, sofrimento, redenção, empoderamento e inspiração.

A princesa salva a si mesma neste livro recebeu, ainda, o prêmio Goodreads Choice Awards, como escolha do público.

“era uma

vez

uma princesa

que nasceu das cinzas

que seus amores-dragões

fizeram dela

&

se

coroou

a

rainha

de si

mesma”

Desconto
A princesa salva a si mesma neste livro
  • Lovelace, Amanda (Author)
  • 208 Pages - 11/30/2017 (Publication Date) - Leya (Publisher)

6. A bruxa não vai para a fogueira neste livro

A bruxa não vai para a fogueira neste livro foi a segunda obra publicada por Amanda Lovelace. Se, na primeira, ela reconstrói a imagem da princesa, neste livro a poeta vai ressignificar a figura da bruxa, nome usado muitas vezes como xingamento às mulheres.

Poema presente em A bruxa não vai para a fogueira neste livro. Imagem: Reprodução | Telas por Elas

Esse título demonstra como a figura feminina é capaz de incendiar o mundo ao seu redor, criando uma imagem forte, poderosa, independente e indestrutível da mulher.

Quem leu Rupi Kaur e apaixonou-se certamente irá se envolver com as obras de Amanda, tendo em mente que as autoras possuem narrativas líricas bastante próximas.

Desconto
A bruxa não vai para a fogueira neste livro
  • Lovelace, Amanda (Author)
  • 208 Pages - 04/02/2018 (Publication Date) - Leya (Publisher)

7. O livro dos ressignificados

Ressignificar é uma palavra facilmente relacionável à literatura, afinal, essa é uma das grandes habilidades da arte: reformular, transformar dores, carregar ensinamentos, levar à reflexão. É isso que O livro dos ressignificados propõe.

Escrito por João Doederlein, escritor brasileiro conhecido, nas redes sociais, como @akapoeta, a obra se divide em seis partes — o jardim, o zodíaco, o coração, a mente, a cidade e a história de nós dois — para organizar verbetes da língua portuguesa e dar explicações para eles que fogem do dicionário (em outras palavras, ressignificando-os).

É um livro repleto de poesias simples, potentes, cotidianas e envolventes. Pode ser consumido de uma vez ou tornar-se seu parceiro de cabeceira, para os dias em que você precisar de um suspiro e de um carinho no coração.

“flor (s.f.)

é o jeito como eu te chamo quando você me vê.

é um beijo colorido do universo. é a mãe do perfume. é o que eu catei no jardim da sua mãe para poder te dar bom-dia. é o que, quando junto com a gente, vira amor.

você foi a flor que eu reguei com mais carinho.”

Desconto
O livro dos ressignificados
  • Akapoeta (Author)
  • 216 Pages - 08/28/2017 (Publication Date) - Paralela (Publisher)

8. Tudo que eu já nadei: ressaca, quebra-mar e marolinhas

Quem conhece o poder do cotidiano sabe que a arte surge, muitas vezes, no dia a dia. É essa a inspiração que Letrux — cantora, compositora, atriz, escritora e poeta — usa em Tudo que já nadei.

Capa do livro da Letrux. Imagem: Reprodução | Época.

A obra é dividida em três partes (ressaca, quebra-mar e marolinhas), de forma que a primeira é um texto corrido e mais longo, a segunda pequenos poemas e a terceira considerações anônimas sobre situações já vividas pela poeta.

É uma obra tocante, profunda, sincera e sutil na habilidade de nos emocionar. Foi lançada recentemente e lê-la é uma forma de se apaixonar por Letrux ao mesmo tempo que apoia a arte nacional, tendo em mente que a autora é brasileira.

Desconto
Tudo que já nadei: Ressaca, quebra-mar e marolinhas
  • Letrux (Author)
  • 160 Pages - 03/15/2021 (Publication Date) - Planeta (Publisher)

9. eu mesmo sofro, eu mesmo me dou colo

Assim como Rupi Kaur, Amanda Lovelace e Ryane Leão, Pedro Salomão é um poeta que surgiu nas redes sociais e, após um notório reconhecimento, conseguiu levar sua arte para os livros impressos.

Em eu mesmo sofro, eu mesmo me dou colo, o poeta foca no passado para fazer uma faxina em salas empoeiradas e em memórias esquecidas a fim de ressignificar essas experiências e explicar o que, muitas vezes, nunca foi dito.

São poemas intercalados entre crônicas e pequenos contos, formando uma coletânea de textos fortes e envolventes. As ilustrações também são feitas por Pedro.

“Eu danço

em minha tempestade

Para fazer

Felicidade em copo d’água”

Eu Mesmo Sofro, Eu Mesmo Me Dou Colo – Edição Com Brinde (3 Adesivos)
  • Pedro Salomão (Author)
  • 176 Pages - 03/05/2021 (Publication Date) - Outro Planeta (Publisher)

10. Toda Poesia

Escrito por Paulo Leminski, uma das maiores vozes da poesia moderna nacional, Toda Poesia é a coletânea de todos os versos publicados pelo autor. É um livro grosso, completo e ideal para quem quer se envolver com a literatura única e característica do autor.

Poema contido em Toda Poesia. Imagem: Reprodução | Pinterest

Paulo ficou famoso por conseguir inovar em suas obras, ao mesmo tempo em que mesclava outras culturas e críticas à ditadura militar brasileira em diversos poemas. Ele reestruturou o modelo de haikais, sendo reconhecido por isso, inclusive, na China.

Além disso, por já ter sido publicitário, Leminski utiliza do concretismo inúmeras vezes, criando poemas que se assemelham a imagens, repletos de artes plásticas. 

É um dos grandes nomes da poesia brasileira, capaz de comover, chocar, inspirar e causar suspiros naqueles que se aventuram por sua obra. 

Desconto
Toda poesia
  • Leminski, Paulo (Author)
  • 424 Pages - 02/27/2013 (Publication Date) - Companhia das Letras (Publisher)

Os poemas curtos e lindos estão presentes em diversas obras da literatura e são ideais para quem quer livros curtos, rápidos e, ainda assim, envolventes e incríveis em seu fazer artístico.

Se você é apaixonado por obras emocionantes, confira nossa seleção de livros para chorar, com 10 indicações lindas e que, com certeza, irão tirar lágrimas dos seus olhos. Clique no botão abaixo e acesse!

(Imagem de capa: Rupi Kaur em vídeo promocional do seu livro. Reprodução | Planeta de Livros Brasil | YouTube)

Atualizado em 2021-06-19 / Links afiliados (Affiliate links) / Imagens de Amazon Product Advertising API

Fernanda

Fernanda

Sabe a famosa mãe de pet? Sou eu! Quando não estou totalmente focada em cuidar da Pepper, estou jogando The Sims, lendo algum YA e tomando um chá. Formada em Comunicação e Multimeios e mestranda em criação literária.

Este artigo tem 0 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top