skip to Main Content
Editora Antofágica

Editora Antofágica: conheça os clássicos para os novos tempos

Quem nunca precisou ler um clássico da literatura na escola e achou que o trabalho ficou mais árduo pela dificuldade em encontrar edições interessantes? A editora Antofágica nasceu para resolver esse tipo de problema: sua proposta é a de publicar livros clássicos para os novos tempos, com uma roupagem que chama a atenção dos jovens. 

Os objetos-livros são belíssimos, todos em capa dura com projeto gráfico interessantíssimo, e os textos de apresentação são escritos por influenciadores da literatura como Isabela Lubrano, Pedro Pacífico e Mell Ferraz

É importante frisar que o texto da obra é integral, a diferença está na forma de apresentação, com ilustrações e demais interpretações visuais que ajudam a chamar a atenção do leitor e tornar a jornada mais acessível e prazerosa. Sendo assim, não precisa ter medo de que as edições não sejam fiéis ao conteúdo original da obra. 

Continue a leitura do texto para conferir 11 títulos já publicados pela editora e começar a fazer a sua lista de desejos!

1. A Metamorfose

Livro de estreia da editora, o mais célebre título de Franz Kafka retorna em nova tradução (diretamente do alemão para o português) de Petê Rissatti e 93 ilustrações exclusivas de Lourenço Mutarelli, interpretando em imagens a transformação de Gregor Samsa que, em um dia comum, acordou de sonhos intranquilos metamorfoseado em um inseto monstruoso. 

A clássica novela publicada pela primeira vez em 1915 revolucionou a literatura e segue causando impacto em leitores de todos os tempos. O livro da Antofágica ainda conta com um ensaio de Flávio Vassoler, doutor em literatura comparada, sobre a contemporaneidade do autor e seu poder de atravessar gerações. 

2. Na colônia penal

Continuando na obra de Kafka, Na colônia penal é mais uma de suas novelas mais conhecidas. Publicada em 1919, ela segue a trajetória de sua antecessora, impactando leitores ao longo de gerações. A história retrata uma forma de punição idealizada em uma colônia penal, onde os condenados recebem uma pena lenta e dolorosa sem sequer saber quais foram seus crimes e suas sentenças. 

A edição da Antofágica conta com 108 ilustrações de Lourenço Mutarelli, tradução inédita (diretamente do alemão para o português) de Petê Rissatti, apresentação de Ivan Mizanzuk e textos de apoio.

3. Dom Casmurro

Fazendo uma pausa nos clássicos estrangeiros para falar de célebres títulos nacionais, outra belíssima obra publicada pela editora é Dom Casmurro, de Machado de Assis. A história de Bentinho e Capitu chega revitalizada às mãos dos leitores dos novos tempos, com texto integral, ilustrações belíssimas de Paula Siebra, apresentação de Camilla Dias e textos de apoio dos escritores Maria Ribeiro e Geovani Martins.

Sorte dos adolescentes que podem contar com uma edição como esta para ler o livro na escola! Até a prova deve ficar mais convidativa.

4. Memórias Póstumas de Brás Cubas

E se teve Kafka em dobro, tem Machado em dobro também! A primorosa edição de Memórias Póstumas de Brás Cubas da Antofágica conta com ilustrações originais de nada menos que Cândido Portinari. O livro, publicado em 1881, é uma obra-prima da literatura nacional desde sua dedicatória ao verme que primeiro roeu as frias carnes do cadáver do narrador. 

Extremamente sarcástico e cheio de histórias para contar, Brás Cubas é um narrador irreverente que não deixa leitor nenhum passar ileso. Se for em uma edição como esta então…

5. Um conto de Natal

Quando vai chegando o fim do ano, bate aquela vontade de ler histórias natalinas. Pelo menos eu funciono assim, e a edição de Um conto de Natal da editora Antofágica é primorosa. Esse clássico de Charles Dickens foi publicado pela primeira vez em 1843 para relembrar a magia do Natal, que andava meio esquecida na Inglaterra.

Ele nos apresenta o Sr. Scrooge, um velhinho pão duro que acha que o Natal não serve para nada e não tem a menor vontade de confraternizar com sua família ou de sequer liberar seu funcionário para festejar com a dele. De madrugada, no entanto, ele recebe a visita dos fantasmas do Natal Passado, do Natal Presente e do Natal Futuro e aprende que precisa ressignificar não só o feriado, mas toda a sua vida.

Essa edição tem texto traduzido por Leonardo Alves e ilustrações inéditas de Guilherme Petreca. A apresentação é da produtora de conteúdo Melina Souza. 

6. A morte de Ivan Ilitch 

O escritor russo Liev Tolstói é muito conhecido pelos seus calhamaços como Anna Karienina e Guerra e Paz, mas suas novelas também fazem sucesso e são ótimas pedidas para quem quer se iniciar na obra do autor sem começar de uma vez com um livro de 900 páginas. 

A morte de Ivan Ilitch, publicado pela primeira vez em 1886, apesar de curto, é um livro extremamente profundo que fala de um assunto universal ao ser humano: a angústia de saber que, independentemente de dinheiro, tecnologia, religiões e inovações, vamos todos morrer. Inevitavelmente. 

O texto da edição foi traduzido diretamente do russo por Lucas Simone e é abrilhantado pelas ilustrações de Luciano Feijah. O texto de apresentação é do produtor de conteúdo Yuri Al’Hanati.

7. Mrs. Dalloway

Se estava faltando escritora mulher nessa lista, agora ela chegou em grande estilo. A britânica Virginia Woolf é um grande nome da literatura mundial e é claro que um de seus livros mais famosos foi escolhido para o catálogo da editora Antofágica. 

Mrs. Dalloway é um expoente da literatura de fluxo de consciência e acompanha um dia na vida de Clarissa Dalloway, que começa o livro decidindo que vai, ela mesma, comprar as flores para decorar sua festa. 

O texto foi traduzido por Thais Paiva e Stephanie Fernandes e é acompanhado por ilustrações de Sabrina Gevaerd. A apresentação ficou por conta da produtora de conteúdo Mellory Ferraz, uma grande entusiasta da escritora!

8. Orgulho e Preconceito

É uma verdade universalmente conhecida que toda editora que resolve publicar uma coleção de livros clássicos deve estar a procura de Jane Austen. Brincadeiras à parte, Orgulho e Preconceito é outra obra que foi publicada pela primeira vez em 1813, atravessa gerações, já ganhou milhares de edições muito afora, várias adaptações audiovisuais e não poderia ficar de fora das escolhas da editora Antofágica. 

O texto que conta a história de amor de Elizabeth Bennet e Mr. Darcy (que só deve ser menos conhecida que a de Romeu e Julieta) foi traduzido por Carol Chiovatto, ganhou ilustrações exclusivas de Jess Vieira e apresentação da YouTuber e escritora Bruna Vieira. 

9. O Morro dos Ventos Uivantes 

E para continuar evidenciando as escritoras britânicas, Emily Bronte não ficou de fora das escolhas da editora. O Morro dos Ventos Uivantes é o único romance da autora (infelizmente) e traz uma das histórias de amor mais conturbadas da literatura, protagonizada por Catherine Earnshaw e Heathcliff, seu irmão adotivo que aparece de surpresa no colo de seu pai quando ele volta de uma viagem. 

Os dois acabam crescendo juntos, embora sejam originários de mundos completamente diferentes, e criam uma relação de forte interdependência e obsessão, que acaba tomando rumos muito diferentes do que se espera de uma convencional história de amor. Publicado pela primeira vez em 1847, o livro revolucionou a ideia do que se achava que se poderia esperar de uma mulher publicando romances.

A edição da Antofágica traz o texto traduzido por Stephanie Fernandes, ilustrações de Janaina Tokitaka e apresentação da YouTuber Ju Cirqueira. 

10. 1984

E tem distopia clássica nesta lista também? Tem sim, senhor! Publicado em 1949, 1984, de George Orwell é um livro incrível e que se torna cada vez mais atual. Na obra, acompanhamos uma sociedade em que todos os cidadãos vivem sob vigilância constante, precisam receber comunicações do governo dia e noite e, é claro, são perseguidas a qualquer sinal de comportamento divergente da ideologia em voga.

O protagonista, Winston Smith, trabalha para o Ministério da Verdade, reescrevendo o passado para que o governo possa contá-lo da forma que preferir. Na história, acompanhamos o momento em que ele começa a questionar a realidade em que vive e descobrir que o sistema é muito pior do que ele imagina. 

O texto desta edição foi traduzido por Antônio Xerxenesky, é acompanhado por ilustrações de Rafael Coutinho e traz um QR Code que dá acesso a conteúdos extra para que você tenha uma experiência transmidiática com o livro. 

11. Drácula

Para fechar a lista (mas não o catálogo da editora, que até então conta com 20 obras), não podia faltar um clássico do terror. Drácula, de Bram Stoker, foi publicado pela primeira vez em 1897 e marcou o personagem como o vampiro que acabou se tornando referência para a criatura no imaginário popular.

Na história, acompanhamos um grupo de caçadores que quer livrar suas amigas das garras do suposto conde que está chegando a Londres. O texto da editora conta com tradução inédita de Fábio Bonillo e ilustrações de Juliana Bernardino.

Agora que você já conhece a editora Antofágica e alguns de seus títulos publicados em edições belíssimas, não se esqueça de conferir mais Opiniões Certificadas sobre literatura! É só clicar no banner abaixo para navegar por essa categoria do blog.

Atualizado em 2021-09-26 / Links afiliados (Affiliate links) / Imagens de Amazon Product Advertising API

Analu Bussular

Jornalista e produtora de conteúdo, nunca se cansa de falar de livros na internet e está sempre ouvindo Taylor Swift. Nas horas vagas é sommelier de batatas fritas.

Este artigo tem 0 comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top