Imagem de um gato utilizando uma coleira antipulga.

Entenda como funcionam as coleiras antipulgas e carrapatos

0 Compartilhamentos
0
0
0

Para a tristeza e preocupação dos papais e mamães de pets, as pulgas e os carrapatos são uma realidade na vida de muitos animais, especialmente cães e gatos. Esses parasitas externos provocam feridas, infecções, anemias e podem até mesmo transmitir doenças não só para os bichanos, mas até para os humanos.

Diante dessa realidade, o mercado tem se reinventado cada vez mais e usado a tecnologia no combate a esses intrusos minúsculos. Entre as alternativas, estão as coleiras antipulgas e carrapatos. Você já ouviu falar delas? 

Se ainda não, continue a leitura deste texto e conheça mais uma forma de proteger a saúde do seu animalzinho e até mesmo a das pessoas que convivem com ele, inclusive você! Contudo, antes de apresentar a solução, vale falar um pouco mais sobre o problema em si: as pulgas e os carrapatos. 

Pulgas

É fato que animais de estimação se coçam, mas esporadicamente. A partir do momento em que essa ação se torna frequente, é um sinal de que pode haver uma infestação de parasitas, como é o caso das pulgas.

Presentes em todos os lugares, os ovos e larvas de pulgas são levados à nossa casa por meio de objetos, sapatos, etc. Já em um passeio, por exemplo, as pulgas jovens que saíram do casulo podem pular — sim, elas pulam! — e alcançar o animal. 

Imagem de um gato branco com amarelo se coçando em uma rua.
As pulgas podem estar presentes em qualquer lugar.

Como consequência, ocorre uma infestação expressiva, já que as fêmeas das pulgas são capazes de depositar até 50 ovos por dia no hospedeiro. 

Outro grande problema é que esses ovos podem cair e liberar larvas que transformam camas, tapetes e sofás em lar. Depois que a larva sai do casulo, nasce uma pulga jovem que busca os animais novamente para se alimentar e reproduzir a fim de dar continuidade ao próprio ciclo de existência.

Não por acaso, cuidar da higiene do ambiente, especialmente daquele em que seu animalzinho passa a maior parte do tempo, é indispensável.

Além do incômodo da coceira, as pulgas também podem ocasionar doenças, como é o caso da Dape (Dermatite Alérgica à Picada de Ectoparasitas). Considerada uma patologia dermatológica alérgica, o diagnóstico dela é um agravante em casos de infestações por pulgas que podem, ainda:

  • Transmitir verminoses e bactéria
  • Provocar anemia em filhotes altamente parasitados
  • Peste bubônica
  • Tifo murino
  • Doença da arranhadura do gato
  • Tênia canina
  • Dermatite e alergias

Carrapatos

Quanto aos carrapatos, eles costumam ser muito comuns em cães e, eventualmente, aparecem em gatos. O grande problema da infestação desse ectoparasita é a resistência que ele possui, podendo sobreviver meses e meses sem a necessidade de se alimentar.

Outro fator agravante é que uma fêmea adulta de carrapato pode depositar mais de 3.000 ovos de uma vez! Muita coisa, né?! Desses ovos, eclodem as larvas que irão se alimentar do hospedeiro e, depois, retornar ao ambiente. Quando estão na fase jovem, são chamadas de “ninfa” e também costumam procurar por mais alimento até se tornarem adultas.

Imagem de uma pessoa com luvas amarelas retirando um carrapato de um cachorro branco com amarelo. A pessoa está utilizando uma pinça.
Os carrapatos podem sobreviver meses e meses sem se alimentar.

Vale lembrar que o hospedeiro de um carrapato, por mais que ninguém goste de lembrar disso, pode ser um humano.

No meio de todo esse vai e vem, as chances de transmissão de doenças infecciosas aumentam. Algumas possíveis são:

  • Erliquiose
  • Babesiose
  • Febre maculosa
  • Anaplasmose
  • Doença de Lyme

O que são as coleiras antipulgas e carrapatos?

As coleiras antipulgas e carrapatos possuem formato semelhante às de passeio que costumamos utilizar para caminhar com os bichanos em dias de sol. Elas podem ser feitas de plástico ou silicone, e têm como propósito a liberação de um produto químico que não é prejudicial à saúde do animal, mas que repele, mata ou interfere no desenvolvimento dos ovos dos ectoparasitas (carrapatos, pulgas e pernilongos). Há ainda coleiras que liberam óleo essencial de forma periódica, visando o mesmo objetivo. 

Coleira antipulgas e carrapatos: qual a melhor?

Atualmente, é possível encontrar modelos que cumprem apenas um dos objetivos, como repelir ao invés de matar, mas saiba que os melhores modelos atuam de duas ou mais formas, garantindo proteção prolongada ao animal.

Outro fator importante para definir qual é a melhor opção, é entender que existem colares apenas para cães, só para gatos e também para utilização de ambos. Por isso, sempre leia as recomendações do produto antes de concluir a compra a fim de escolher a coleira ideal para a espécie do seu amigo de quatro patas.

Coleira antipulgas e carrapatos: dura quanto tempo?

O tempo de duração da coleira antipulgas depende exclusivamente do fabricante. Enquanto existem marcas que prometem 30 dias de proteção ao animal, é possível encontrar opções que garantem eficácia de meses.

Imagem de um cachorro com coleira antipulga passeando em um parque.
As coleiras antipulgas são uma entre tantas outras formas de prevenir a infestação de parasitas em cães e gatos.

Coleira antipulgas e carrapatos: funciona?

É inquestionável que os tratamentos orais ou tópicos figurem entre as melhores opções para tratar pulgas e carrapatos. No entanto, as coleiras têm se tornado cada vez mais comuns, especialmente por não serem invasivas ao organismo do animal. Sendo assim, para elevar o nível de proteção, é recomendado a utilização conjunta das duas medidas.

Dicas de coleiras antipulgas e carrapatos

Se você deseja descobrir se a coleira antipulgas e carrapatos funciona mesmo, a única forma de ter certeza é adquirindo uma. Por isso, listamos abaixo alguns modelos disponíveis para cães e gatos.

Coleira antipulgas e carrapatos para cães

Sugestões de modelos recomendados para cães:

Coleira antiparasitária para cães grandes — Scalibor

Esta opção da Scalibor é à base de deltametrina, um inseticida comumente utilizado nas infestações por carrapato. Ela não possui cheiro, auxilia no controle de pulgas e carrapatos, além de ser resistente à água e oferecer quatro meses de proteção contra o mosquito da leishmaniose.

A coleira colabora ainda com o controle das mosca Stomoxys calcitrans (conhecida popularmente como mosca-de-estábulo), que é capaz de causar anemia grave e desnutrição, da mosca-doméstica, do carrapato Rhipicephalus sanguineus (carrapato-vermelho-do-cão) e da pulga Ctenocephalides felis (pulga-do-cão).

Quanto ao material, ele é semelhante a uma borracha e solta uma espécie de pó que age sobre a pele do animal.

Coleira antipulgas e carrapatos para cães acima de 8 kg — Bayer Seresto

Fabricada pela Seresto, esta coleira promete proteção por até oito meses e é recomendada para cães que pesem acima de 8 kg. A marca alega que o produto não possui cheiro, não solta pó e é resistente à água. 

Agindo por contato e evitando que parasitas se hospedem no pet, como pulgas, carrapatos, piolhos (apenas para espécie canina), larvas de pulga, leishmaniose, ela também reduz o risco de doenças transmitidas por vetores como babesiose, borreliose, anaplasmose e dipilidiose.

O modelo tem como princípio ativo imidacloprid, um inseticida sistêmico, e flumetrina, um inseticida popular na medicina veterinária que atua contra insetos parasitas e carrapatos.

Coleira antipulgas e Carrapatos para cães pequenos — Hollyday

Recomendada para animais de estimação que costumam ficar por mais tempo fora de casa, inclusive em contato com outros bichos, esta coleira antipulgas e carrapatos da Hollyday tem foco nos cães de pequeno porte.

A fórmula de liberação controlada fornece proteção durante os passeios diários, impedindo a infestação que é propícia aos espaços abertos e durante o relacionamento com mais aumigos.

Mas afinal, como esta opção funciona? Desenhada para liberar de forma constante e progressiva o princípio ativo que a compõe, o clorpirifós, ela colabora com a eliminação de pulgas e carrapatos por até dez meses, de acordo com a marca. 

Ainda conforme a empresa, um fator interessante é que a coleira permite a recuperação da pelagem danificada e da qualidade do pelo que lesões por pulgas e carrapatos ocasionam em animais não tratados.

Coleira antipulgas e carrapatos para gatos

Sugestões de modelos recomendados para gatos:

Coleira antipulgas e carrapatos para gatos TEA – Konig

Ideal para todas as fases do seu felino, a coleira da linha TEA previne carrapatos e pulgas.

A partir de uma matriz plástica exclusiva, ela libera de forma contínua micropartículas insecticidas sob a forma de um pó que, de acordo com o fabricante, não deixa o pelo do animal engordurado. O efeito preventivo dura até 5 meses.

Na hora de utilizar, basta colocar a coleira no pescoço do seu animalzinho, mas de forma a deixar um espaço de dois dedos para permitir a passagem de ar por debaixo da mesma. Caso fique grande, é só cortar e descartar parte da coleira. 

Se o seu bichano estiver em fase de crescimento, a recomendação é avaliar periodicamente o ajuste da coleira. Na hora do banho, basta retirá-la e colocar novamente quando o pelo estiver sequinho.

Coleira antipulgas e carrapatos para cães e gatos de até 8 kg – Seresto

Desenhada com um mecanismo de fecho de segurança que, caso o animal fique preso, a própria força do pet será suficiente para alargar a coleira e permitir uma rápida libertação, esta coleira da Seresto se adequa a cães, mas também a gatinhos, desde que eles tenham até 8 kg. 

Se usada continuamente, a coleira pode ter eficácia por oito meses. O modelo também é resistente à água, então não precisa tirar no momento de dar banho no felino ou quando ele se molhar. Porém, a marca alega que “o uso intensivo de xampus e sabonetes pode reduzir a duração da proteção contra os parasitas”.

Na hora de utilizá-la, deve-se colocá-la ao redor do pescoço do animal, de forma justa, mas sem apertar, deixando um espaço no qual seja possível inserir dois dedos entre a coleira e o pescoço do gato. 

Aqui, vale ainda a mesma dica da anterior: acompanhe o crescimento do seu pet e, se for necessário, ajuste a coleira.

Com esses exemplos, é só escolher qual se adequa melhor ao seu pet, considerando a espécie dele, peso e tempo de vida. Lembre-se, ainda, que as coleiras atuam como uma forma de prevenção e devem ser utilizadas em conjunto com medidas de combate aos carrapatos e às pulgas, como remédios, higienização do ambiente, etc.

Também é extremamente importante o aval do médico veterinário responsável pelo seu pet. E ao menor sinal de rejeição, retire a coleira imediatamente!

Agora, se você deseja conferir outros produtos voltados para pet, aqui no Opiniões Certificadas nós contamos com uma categoria dedicada especialmente ao mundo animal. Para acessá-la, é só clicar no banner abaixo!

Logotipo Opiniões Certificadas

Atualizado em 2024-05-12 / Links afiliados (Affiliate links) / Imagens de Amazon Product Advertising API

0 Compartilhamentos
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *