skip to Main Content
Imagem De Uma Mulher Branca, De Cabelos Pretos, Lendo Um Livro De Romance E Chorando.

9 livros de romance para chorar e se encantar

As palavras dispostas em um livro, lado a lado, acabam por formar orações que têm o poder de influenciar diretamente nas nossas emoções. Se esse é o tipo de leitura que mais te agrada, saiba que neste texto listamos 9 livros de romance para chorar.

Antes de tudo, vale lembrar: quando falamos no gênero romance, em um primeiro momento é bem comum imaginarmos que a obra vai se tratar de uma história amorosa. Contudo, no âmbito literário o romance pode ser definido, entre outras características, como uma narrativa longa, escrita em prosa e, comumente, dividida em capítulos, cujo enredo não precisa ser focado no mocinho e na mocinha, necessariamente. 

Dito isso, agarre a caixinha de lenços e continue a leitura para conhecer cada título!

1. A Culpa é Das Estrelas

Escrito por John Green, o best-seller A Culpa é das Estrelas foi responsável por liderar o topo de livros mais lidos em diversos países do mundo por muito tempo.

A obra, que foi lançada em janeiro de 2012, nos apresenta a história de Hazel Grace, uma jovem que, desde os 13 anos de idade, enfrenta um câncer na tiroide.

Contudo, a doença sofre uma evolução e se torna uma metástase no pulmão. Para poder respirar, ela precisa andar com um cilindro de oxigênio e uma cânula no nariz.

Nessa fase, a morte se torna a temática central dos pensamentos da jovem. Influenciada pela mãe, ela passa a frequentar um grupo de apoio que vai lhe apresentar não só amigos, mas também um amor capaz de caber em um pequeno infinito.

“Alguns infinitos são maiores que outros.”

2. A Menina Que Roubava Livros

Pelo menos para mim, tudo que envolve o holocausto me emociona. Por isso, outra obra perfeita para nos tirar boas lágrimas e que não poderia ficar de fora desta lista, é A Menina Que Roubava Livros.

O mais interessante é que o título é narrado pela própria morte, que se faz presente em partes distintas da trajetória de Liesel Meminger e que, apesar de toda morbidez, chega até a ser simpática em determinados momentos.

Filha de uma mãe comunista, Liesel e o irmão são enviados para o subúrbio pobre de uma cidade alemã, onde um casal aceita adotá-los em troca de dinheiro.

Contudo, o menino morre no trajeto. Durante o enterro, o coveiro deixa cair um livro na neve — o primeiro que a menina entra em contato.

Em um período onde os livros viram brasa, eles acabam se tornando uma espécie de portal para Liesel… um portal para um mundo sem crueldade. 

3. Capitães da Areia

Se você gosta de literatura nacional, saiba que Capitães da Areia é aquele tipo de leitura indispensável.

Lançado em 1937, o livro sofreu represálias do Estado Novo, comandado por Getúlio Vargas. Exemplares chegaram a ser queimados em praça pública.

Contudo, passadas mais de oito décadas, a narrativa segue atual: escrita pelo baiano Jorge Amado, ela aborda a vida de seis meninos que moram num trapiche abandonado no areal do cais de Salvador. São eles Pedro Bala, Pirulito, Sem-Pernas, Gato, Professor e Volta Seca. 

Com personalidades e passados distintos, todos eles desejam duas coisas em comum: liberdade e justiça.

Imagem do escritor baiano Jorge Amado. Ele está de lado, com uma das mãos apoiando a cabeça. A foto é em preto e branco.
O escritor baiano Jorge Amado. Foto: Reprodução fotográfica Correio da Manhã/Acervo Arquivo Nacional.

Em um segundo panorama, o título é considerado um romance de formação, ou seja, tem como foco o processo de desenvolvimento dos personagens por meio de aspectos emocionais, físicos, psicológicos, etc. Ele aborda ainda temáticas sociopolíticas, como a questão das greves.

4. Diário de Uma Paixão

O garoto humilde se apaixona pela menina rica. Quem nunca viu essa história nos livros e nos filmes, não é mesmo? O fato é que o Diário de Uma Paixão tinha tudo para ser apenas mais uma história clichê, não fosse todo o contexto e a intensa atração que os personagens sentem um pelo outro, além das reviravoltas pelas quais as vidas de ambos passam.

No romance, acompanhamos Noah Calhoun, um homem idoso, contando uma história para uma mulher que está em uma casa de repouso — a esposa dele, Allie, que sofre de Alzheimer e não o reconhece mais.

Ele lê para ela a história dos dois, de como se encontraram, na esperança de que a memória de Allie, em algum momento, traga à tona alguma lembrança.

Essa história apaixonante foi o primeiro romance publicado por Nicholas Sparks, em 1996, e é baseada na dos pais da esposa do autor.

5. Marley e Eu

Talvez você já tenha assistido ao filme em alguma das tantas Sessões da Tarde, mas o fato é que o livro é uma oportunidade de conhecer mais detalhes dessa história que encantou o mundo.

Considerado um best-seller, ele foi escrito pelo jornalista norte-americano John Grogan. Por meio das palavras, John relata em primeira pessoa a história do que ele considerava o “pior cão do mundo”, mas seu grande amor, um labrador chamado Marley.

Durante treze anos, o animal assiste ao crescimento da família de John, a partir do nascimento de três filhos do dono, Patrick, Connor e Colleen, enquanto John vê a vida do cachorro Marley se tornar frágil.

6. Na Margem do Rio Piedra Eu Sentei e Chorei

Quando o assunto é Paulo Coelho, há quem goste e há quem odeie. Mas se você ainda não leu nada do escritor e deseja tirar suas próprias conclusões, que tal começar por Na Margem do Rio Piedra Eu Sentei e Chorei?

Depois de onze anos, a personagem Pilar, uma mulher transformada pela vida e que tem dificuldade em demonstrar os próprios sentimentos, reencontra não só um amigo da adolescência, mas sua grande paixão: um homem que encontrou na religião uma solução para os conflitos que enfrentava.

Essa união fará com que eles enfrentem diversos obstáculos interiores, como o medo da entrega, a culpa, os preconceitos… tudo isso enquanto trilham o caminho do amor.

“Conta a lenda que tudo o que cai nas águas desse rio — as folhas, os insetos, as penas das aves — se transforma nas pedras do seu leito. Ah, quem dera eu pudesse arrancar o coração do meu peito e atirá-lo na correnteza, e então não haveria mais dor, nem saudade, nem lembranças. Na margem do rio Piedra eu sentei e chorei…

7. O Caçador de Pipas

Alegria, revolta, paixão, encantamento, raiva, nostalgia… muitos são os sentimentos que podem surgir em você durante a leitura de O Caçador de Pipas, do escritor afegão-americano Khaled Hosseini, que conta a história tão íntima, mas ao mesmo tempo tão distinta, de dois amigos afegãos: Amir e Hassan.

Amir é um garoto rico, sendo um dos destaques do anual campeonato de pipas, responsável por marcar o início do inverno em Cabul, e que vive com o sentimento de ter sido responsável pela morte da própria mãe, que faleceu durante o parto. Na cabeça do menino, a frieza do pai, Baba, também é culpa dele.

Ao passo que Hassan é um talentoso caçador de pipas, alguém que apanha as pipas caídas para exibi-las como troféus. Ele é filho de Ali, o empregado da família, e vive com o pai na casa de Amir. 

Ambos são constantemente hostilizados pelos membros da etnia predominante em Cabul, os pashtuns sunitas, por conta da corrente religiosa que seguem (xiita) e por serem hazaras.

A história da vida desses dois meninos vai se desenvolvendo em meio a uma série de acontecimentos políticos tumultuosos que marcaram o Afeganistão, como a queda da monarquia em Julho de 1973; o golpe de estado comunista, em abril de 1978; a invasão soviética, em dezembro de 1979 e, consequentemente, a emigração de refugiados para o Paquistão e para os EUA, assim como a implantação do regime Militar pelo Talibã.

8. Por Lugares Incríveis

As sugestões estão quase chegando ao fim, e um livro lançado recentemente que também pode fazer com que alguns ciscos caiam magicamente nos seus olhos é Por Lugares Incríveis.

A história escrita por Jennifer Niven foca em dois adolescentes que estão passando por momentos difíceis. De um lado, Violet Markey precisa enfrentar o luto após a morte da irmã. Do outro, Theodore Finch tem problemas como depressão e bipolaridade. Juntos, eles se ajudam embarcando em uma jornada para visitar diversos locais especiais do estado de Indiana, nos Estados Unidos. 

Uma obra que nos mostra que, apesar da brevidade da vida e do destino certeiro que todos nós temos, ela deve ser aproveitada da melhor forma e há coisas e lugares incríveis lá fora para serem experimentados.

9. Um Dia

Por fim, mais um livro de romance para chorar que deve fazer parte da sua lista de livros é Um Dia, do autor David Nicholls.

Dexter Mayhew e Emma Morley se conhecem em 1988. Em apenas um dia que passam juntos, logo após a formatura da faculdade, mesmo com caminhos totalmente diferentes a serem trilhados, não deixam de pensar um no outro. 

Capa do livro Um Dia, de David Nicholls.
Capa do livro Um Dia, de David Nicholls. Foto: Reprodução/Amazon.

A ideia desses destinos ímpares é fortificada com o passar dos anos, mas o esquecimento não recai sobre os personagens, que se mantêm conectados por meio de uma amizade. 

Na obra, que narra a história deles durante vinte anos, flashes do relacionamento deles são descritos, um por ano, todos na mesma data: 15 de julho — o dia de São Swithin.

Entre esperanças, risos e lágrimas, eles vão descobrindo, juntos, a essência do que sentem um pelo outro.

Depois dessa lista, opções de livros emocionantes não vão te faltar. Agora, é só escolher aqueles que mais te encantaram e preparar os lenços — não se esqueça deles, em! 

Com exceção da obra Na Margem do Rio Piedra eu Sentei e Chorei, todos os outros títulos foram adaptados para o audiovisual. Além de lê-los, você pode assisti-los!

E se você chegou até aqui, aproveite para conhecer a categoria Livros do Opiniões Certificadas clicando aqui. Lá você encontra muitas outras dicas de leituras essenciais!

Atualizado em 2022-05-18 / Links afiliados (Affiliate links) / Imagens de Amazon Product Advertising API

Caroline Luz

Formada em Jornalismo pela Facopp/Unoeste, estudante de Letras/Espanhol na Unesp de Assis (SP). Libriana apaixonada por sol, cerveja, música, cinema e literatura – russa e latino-americana, especialmente! Já escrevi um livro e plantei uma árvore, não estou certa quanto a outra tarefa. Por fora, The Beatles; no fone de ouvido, Exaltasamba.

Este artigo tem 0 comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back To Top