skip to Main Content

Por dentro da Biblioteca Áurea da editora Nova Fronteira

No livro Por que ler os clássicos, o escritor Italo Calvino argumenta que “um clássico é um livro que nunca esgota tudo o que tem a dizer a seus leitores”. Ou seja, ainda nas palavras do autor italiano, “[…] são aqueles livros sobre os quais você costuma ouvir pessoas dizendo: ‘estou relendo…’, e nunca ‘estou lendo…’”.

Foi justamente com o objetivo de resgatar algumas obras consideradas clássicas, que a Editora Nova Fronteira e a Amazon fizeram uma parceria que resultou na criação da chamada Biblioteca Áurea¹ — nome sugestivo, não? 

E se você está em busca de novas leituras, neste texto listamos alguns títulos de escritores consagrados da literatura mundial que foram resgatados graças a essa união entre o tradicional e o on-line. Para conferir cada um deles, é só continuar a leitura até o final!

¹”Áurea é o substantivo ou adjetivo feminino de áureo que descreve uma coisa feita de ouro, dourada, que brilha ou resplandece. Em sentido figurado, áurea representa uma coisa magnífica, valiosa, brilhante”. (Fonte: significados.com.br). 

A Bíblia da Humanidade: Mitologias da Índia, Pérsia, Grécia e Egito – Michelet

Originalmente publicada em 1864, A Bíblia da Humanidade une história e filosofia. 

Nela, o autor e historiador francês Michelet transfigura em palavras a sabedoria de antigos livros do Oriente, a partir das mitologias que serviram como base para a formulação de conceitos sobre família, direito, arte e trabalho.

As Confissões – Jean-Jacques Rousseau

As Confissões nada mais é do que a autobiografia do filósofo iluminista, precursor do Romantismo, Jean-Jacques Rousseau. 

Lançada após a morte do autor, em 1778, ela é um resumo dos pensamentos que permearam a vida filosófica desse homem que “buscou compreender a vida pelo exercício da escrita, da filosofia e da educação”.

Trecho do livro As Confissões, de Santo Agostinho.
Foto: Reprodução/Amazon.

Iniciação à Estética – Ariano Suassuna

Muitas são as atribuições ao brasileiro Ariano Suassuna: poeta, dramaturgo, romancista, artista plástico… sem dúvidas, um dos grandes nomes das artes no setor nacional e mundial.

Com uma linguagem simples, em Iniciação à Estética, escrito no período em que Suassuna lecionava Estética na Universidade Federal de Pernambuco, entre 1956 e 1989, você poderá adentrar na Filosofia da Beleza e, consequentemente, da arte.

Uma boa forma de percorrer as principais teorias sobre a beleza surgidas ao longo do tempo, de Platão e Hegel aos dias atuais.

O Homem sem Qualidades – Robert Musil

Esse calhamaço de mais de 1200 páginas, umas das obras mais importantes do século XX, também não ficou de fora da coleção da Nova Fronteira em parceria com a Amazon.

A história nos apresenta Ulrich, um matemático que, às vésperas da 1ª Guerra Mundial, retorna a Viena e decide conviver com diversos tipos humanos na busca por encontrar um sentido para a vida.

Nesse romance filosófico, Musil discorre sobre as questões políticas e sociais da época, tendo como pano de fundo os sentimentos que permeavam o desmoronamento do Império Austro-Húngaro. 

A grande questão aqui é: será possível compreender um mundo em transformação e evitar que nossos valores sejam modificados juntamente com ele?

O Abismo – Charles Dickens e Wilkie Collins

Na literatura, um dos nomes mais populares durante a era vitoriana foi o de Charles Dickens. Com obras repletas de críticas sociais, ele foi um dos responsáveis por dar um novo sentido à história da literatura.

Em O Abismo, obra escrita a quatro mãos, com a ajuda do romancista e dramaturgo Wilkie Collins, acompanhamos a trajetória de Walter Wilding, um rico comerciante de vinhos que leva uma vida repleta de fortuna e prestígio. 

Depois de perder a mãe, Wilding descobre que, na verdade, não é filho legítimo dela. Sentido culpa por ter se apropriado da identidade e da herança de outro homem, ele sai em busca desse desconhecido. 

O dom para mistério de Collins e a atmosfera exclusiva de Dickens se encontram para solucionar essa história que fala sobre sofrimento, injustiça e como as relações humanas se degradam.

O Tempo, Esse Grande Escultor – Marguerite Yourcenar

Um verdadeiro tributo à arte. Assim pode ser definido O Tempo, Esse Grande Escultor, no qual a escritora francesa Marguerite Yourcenar, a 1ª mulher a conquistar uma cadeira na Academia Francesa de Letras, em 1980, se dedica a refletir sobre o passado e o presente artístico por meio de uma prosa lírica.

Trecho do livro O Tempo, Esse Grande Escultor, de Marguerite Yourcenar.
Foto: Reprodução/Amazon.

O Vermelho e o Negro – Stendhal

Publicado em 1830, O Vermelho e o Negro é um romance histórico psicológico, sendo definido como um dos pioneiros do realismo mundial. 

Considerado uma obra-prima, ele traz a história de Julien Sorel, um carpinteiro que, apesar de humilde, é cheio de ambições. A maior delas é integrar o Exército de Napoleão.

No entanto, esse sonho não é conquistado por conta da queda do império napoleônico. A partir daí, para adentrar à burguesia e à aristocracia, ele terá que agir com engenhosidade, carisma e uma certa hipocrisia. Nisso, seu espírito será tomado por traições, amores e vinganças.

Todos os Homens São Mortais – Simone de Beauvoir

Toda consciência é efêmera, sendo assim, compreender toda a realidade é impossível. Essa é a principal lógica de Simone de Beauvoir em Todos os Homens São Mortais — o que já fica bem explícito pelo próprio título do livro.

Em uma pegada existencialista, linha filosófica da autora, esse ensaio em forma de ficção questiona o poder, a cobiça, a morte, o prazer, o destino e a transcendência humana.

Um Teto Todo Seu – Virginia Woolf 

Com prefácio da escritora Ana Maria Machado e tradução de Vera Ribeiro, esta edição de Um Teto Todo Seu entrega ainda mais beleza e significância a um dos maiores ensaios feministas da história.

Nele, Virginia Woolf discute sobre a necessidade das mulheres escritoras conquistarem um espaço próprio, seja de forma literal ou metafórica. Ainda mais se considerarmos que esse é um espaço dominado por homens.

“Se Shakespeare tivesse tido uma irmã, dotada dos mesmos talento e inteligência, poderia ela edificar o mesmo legado do famoso bardo?”, reflete a escritora.

Comentário de Ana Maria Machado sobre o livro Um Teto Todo Seu, de Virginia Woolf .
Foto: Reprodução/Amazon.

Se você já é fã de clássicos, ou está considerando dar uma oportunidade para um, que tal começar pelos títulos citados aqui? Escolha a história que mais te agradou e adentre esse universo que nunca deixa de nos apresentar novos horizontes.

Acessando o banner abaixo você confere mais títulos que compõem a Biblioteca Áurea e que poderão, quem sabe, se tornar parte da sua. Boa leitura!

Logotipo Opiniões Certificadas

Foto de capa: Reprodução/Amazon.

Atualizado em 2022-05-18 / Links afiliados (Affiliate links) / Imagens de Amazon Product Advertising API

Caroline Luz

Formada em Jornalismo pela Facopp/Unoeste, estudante de Letras/Espanhol na Unesp de Assis (SP). Libriana apaixonada por sol, cerveja, música, cinema e literatura – russa e latino-americana, especialmente! Já escrevi um livro e plantei uma árvore, não estou certa quanto a outra tarefa. Por fora, The Beatles; no fone de ouvido, Exaltasamba.

Este artigo tem 0 comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back To Top